PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM JACAREÍ
/ Voltar /    

Pr. Luiz Sanches
Pastor Sênior

 

 

UM CRISTÃO DISCIPLINADO

 

 

 

SÉRIE: SEJA UM CRISTÃO DE VERDADE
21/JULHO/2010

A Série  SEJA UM CRISTÃO DE VERDADE nos ensinará como viver uma vida cristã mais autêntica e comprometida com os valores do Reino de Deus. Aprenderemos a identificar várias características marcantes de um verdadeiro cristão. Para auxiliar esse estudo, recomendamos a leitura do livro O OBREIRO CRISTÃO NORMAL – Watchmann Nee – Ed. FIEL.

UM CRISTÃO DISCIPLINADO

Dedique à disciplina o seu coração, e os seus ouvidos às palavras que dão conhecimento.  Pv 23.12

Compre a verdade e não abra mão dela, nem tampouco da sabedoria, da disciplina e do discernimento. Pv 23.23

Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre.  1 Co 9.25

INTRODUÇÃO

  • “Disciplina”, diz-nos o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, é “o ensino e educação que um discípulo recebia do mestre”, “obediência às regras e aos superiores”; “regulamento sobre a conduta dos diversos membros de uma coletividade, imposto ou aceito democraticamente, que tem por finalidade o bem-estar dos membros e o bom andamento dos trabalhos”; “ordem, bom comportamento”; “obediência a regras de cunho interior; firmeza, constância”, palavra que vem do latim “disciplina, ae”, cujo significado era “ação de se instruir, educação, ciência, disciplina, ordem, sistema, princípios de moral”.

 

  • Falar de disciplina cristã é falar do comportamento do cristão no seu dia-a-dia, , pois, embora estejamos livres por força da obra redentora de Cristo no Calvário, liberdade tem, como correspondente necessário, a responsabilidade.
  • Jesus, mesmo, ensinou-nos que, para segui-lo é necessário, antes, renunciar a si mesmo e tomar a sua cruz (Mt.16:24; Mc.8:34; Lc.9:23; 14:27), ou seja, a liberdade que há em Cristo exige uma disciplina, uma conduta, pois não fazemos o que queremos, mas cumprimos a vontade do Senhor.

 

  • É interessante observar que os seguidores de Jesus são chamados de “discípulos”, ou seja, “alunos”, “aprendizes”, mas a palavra “discípulo” está diretamente relacionada com a palavra “disciplina”. Servir a Jesus, portanto, é sujeitar-se a uma disciplina, a um regulamento, a um modelo, é obedecer a uma série de preceitos, sem os quais não se atingirá o objetivo da nossa fé no Senhor, que é a salvação de nossas almas (I Pe1.9). O Senhor deixou claro que a sujeição a esta conduta é a característica do discípulo (Lc14.27).
  • Muitos, equivocadamente, confundem a graça de Deus com a ausência de regras. Acham que o homem só deveria obedecer a regras e mandamentos na dispensação da lei, nos tempos de Moisés e que Jesus, ao trazer a graça e a verdade (Jo1.17), estabeleceu um modo de vida sem quaisquer regras ou limites. Isto, porém, não corresponde à verdade bíblica, visto que, como ensinou o apóstolo Paulo (e não há, à evidência, no texto sagrado, alguém mais avesso ao legalismo do que Paulo), a vida em Cristo é um “andar conforme a regra” (Gl 6.16).

 

“Jesus dizia a todos: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me”.  Lc 9.23

  • Renunciar -  abandono da vontade própria em troca da vontade de Deus.  A vida cristã envolve deixar os próprios desejos para que os desejos de Deus sejam cumpridos em nossa vida.

 

  • Tomar a cruz -  assumir as responsabilidades e encargos que a vida cristã exige.  Ser cristão é ser servo de Deus e o servo tem um serviço a realizar, tarefas a cumprir.  Não fomos chamados para ficar ociosos ou somente em contemplação, mas para cumprir uma obra que Deus nos confiou.
  • Seguir a Jesus -  Ter o mesmo sentimento, o mesmo pensamento e proceder do Senhor Jesus, que nos deu o exemplo(1 Pe 2.21).  Aprender com ele, como “pequenos cristos”, parecidos com ele.  Foi esta semelhança que fez com que os discípulos fossem chamados de cristãos em Antioquia(At 11.26).

 

Disciplina não é a submissão a regras sob o ponto-de-vista exterior(legalismo), mas, sim, uma obediência aos mandamentos divinos que tem sua origem no espírito, passa pela alma e atinge, por fim, o corpo (1 Ts 5.23).

A disciplina cristã é a firmeza e a constância, que são fundamentais para se alcançar a vitória sobre o pecado e sobre o mal (1 Co 15.57-58). Paulo, no término de sua vida, disse que havia “combatido o bom combate, acabado a carreira e guardado a fé”. O que significam estas expressões? Significam que Paulo, ao longo de toda a sua vida cristã, foi firme e constante. Diante das lutas, que nunca cessaram, manteve sempre o combate, o bom combate, porque era um combate feito com a armadura de Deus, de acordo com as regras estabelecidas pelo Senhor. Acabou a carreira, ou seja, jamais cessou de correr. A corrida do cristão não é uma prova de velocidade, mas, antes, é uma prova de resistência, com todas as dificuldades que existem na manutenção do fôlego e do objetivo de chegar ao final. Guardou a fé, ou seja, em momento algum se deixou abalar, deixou que as circunstâncias viessem a roubar a confiança que tinha em Deus. Esta firmeza aliada à constância é que o levaram a uma disciplina que lhe permitiu chegar ao fim, que é a salvação da sua alma.

A Bíblia utiliza três figuras para ilustrar a disciplina na vida cristã.  Vamos aprender com elas.

PARA SER UM CRISTÃO DISCIPLINADO...

  • LUTE COMO UM SOLDADO

 

“Combata o bom combate da fé”.   1 Tm 6.12a

“Suporte comigo os meus sofrimentos, como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado se deixa envolver pelos negócios da vida civil, já que deseja agradar aquele que o alistou”.    2 Tm 2.3-4

  • A nossa luta não é contra carne e sangue, mas contra as hostes espirituais da maldade (Ef 6.12). 

 

  • Militares precisam estar prontos a lutar a qualquer momento.  Precisam de disciplina na alimentação, na forma física, agilidade, vigilância constante.
  • Características básicas da vida militar:  hierarquia e disciplina.

 

  • Determinava a lei (Dt 20.1-9) que o soldado israelita só poderia ir à guerra se tivesse as seguintes qualidades:
  • Confiança em Deus -  o exército não poderia amolecer ou se aterrorizar diante dos inimigos de Israel.  Era preciso confiar que Deus pelejaria por eles.

 

  • Desembaraço -  a lei dispensava quem tivesse plantado uma vinha, mas não tivesse colhido o fruto,  quem marcou o casamento, mas ainda não casou, etc.
  • Coragem -  os tímidos, os medrosos, não deveriam ir para a guerra, pois também iriam desanimar os outros soldados.

 

  • Você foi chamado pelo rei dos reis para um grande combate e nada pode distrair você.  Uma das maiores armas do inimigo hoje é nos distrair, nos embaraçar com os negócios desta vida, até mesmo com coisas boas.
  • Temos sido bons soldados no exército do Senhor?  Seguimos as suas ordens? Temos nos revestido da armadura celestial? (Ef 6.10-20).

 

  • CORRA COMO UM ATLETA

Nenhum atleta é coroado como vencedor, se não competir de acordo com as regras. 2 Tm 2.5

Vocês não sabem que de todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio?  Corram de tal modo que alcancem o prêmio.  25  Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece;  mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre.  26 Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar.  27  Mas esmurro o meu corpo e faça dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado.  1 Cor 9.24-27

  • Grandes atletas são disciplinados.  Alimentação balanceada, período de sono adequado,  horário rigoroso de treinamento, foco na competição e na recompensa.  O atleta se abstem de tudo para alcançar o prêmio.

 

  • Para alcançar a “coroa incorruptível” o cristão precisa abrir mão de tudo que o atrapalhe, que possa comprometer a sua boa forma espiritual, tudo enfim que possa fazer com que seu rendimento não o permita alcançar a vitória. 
  • Muitos cristãos, assim como muitos atletas, acabam desanimando e fracassando em sua corrida cristã.   É preciso estar determinado, focar bem o alvo, não se distrair com crenças e práticas que nos afastam da verdade da Palavra de Deus.

 

  • Temos buscado treinamento junto a Deus e aos irmãos?  Nos esforçamos para viver uma vida piedosa, que nada mais é do que a prática dos “exercícios espirituais”?(1 Tm 4.8).
  • TRABALHE COMO UM AGRICULTOR

 

 O lavrador que trabalha arduamente deve ser o primeiro a participar dos frutos da colheita.   2 Tm 2.6

  • Existe todo um procedimento, todo um regulamento para se lavrar a terra, para a semeadura, para o cuidado durante o crescimento e, por fim, para a colheita, a fim de que se alcance o objetivo que é o da máxima frutificação.

 

  • O agricultor é uma pessoa que está sempre vigilante, alerta a fim de que, assim que as condições naturais lhe forem favoráveis, imediatamente faça o que tem de fazer. Em vindo a chuva apropriada para a semeadura, deve preparar a terra e proceder à plantação, sem delongas, a fim de não perder a situação favorável. Do mesmo modo, deve acompanhar o crescimento e desenvolvimento do que foi plantado, fornecendo os nutrientes necessários, controlando as pragas e providenciando a colheita no tempo certo, conforme as condições da natureza.
  • Todos conhecem o dia-a-dia dos trabalhadores do campo, que, já no início do dia, estão a trabalhar incansavelmente e se recolhem cedo à noite para o merecido descanso.

 

  • O agricultor tem um objetivo determinado, a colheita, e sabe bem quando ela ocorrerá (Jo.4.35). Ele espera o precioso fruto da terra e, por isso, é dotado de paciência(Tg5.7), pois sabe que a frutificação não está sob seu controle, mas, sim, sob o controle do Senhor. É, portanto, paciente, paciência que não se traduz em inércia, mas, bem ao revés, é acompanhada com uma intensa atividade para que tudo que está ao seu alcance seja realizado.
  • O cristão deve ser disciplinado como o bom agricultor.   Trabalhar com afinco visando a produção dos frutos.  Fazer bem a sua parte e aguardar com paciência no Senhor(Sl 40.1-2).

 

  • Vivemos dias em que prevalece o imediatismo. As pessoas exigem que tudo aconteça já e não são poucos os que “exigem” de Deus esta prontidão, esquecendo-se que uma vida cristã disciplinada, de acordo com a vontade de Deus, é comparada ao agricultor, que tem na paciência, na espera da chuva serôdia e temporã, o segredo da sua vitória, de seu êxito, de sua frutificação.
  • O cristão controlado pelo Espírito sabe esperar, não se precipita, depende de Deus, e fica na expectativa da volta do Senhor.

 

  • Você reconhece que sem Jesus você não pode fazer nada? (João 15).

CONCLUSÃO

Tem você agido com disciplina em seu cotidiano? Porta-se com a bravura e o desprendimento do soldado no combate às forças do mal? Abstém-se dos entretenimentos mundanos na conquista da coroa incorruptível? E o fruto do Espírito? Vem você cultivando-o pacientemente como aquele que lavra a terra?

Sem disciplina, não poderemos jamais agradar ao que nos arregimentou para o seu exército. Adoremos, pois, a Deus. Leiamos a Bíblia. Oremos. E exerçamos a mordomia de nossos corpos, tempo, talentos e tesouros. Somente assim  exaltaremos plenamente a Cristo em nosso ser.

Daniel, Paulo, os heróis da fé de Hebreus 11, e, sobretudo o Senhor Jesus, foram exemplos de uma vida piedosa e disciplinada.   Sejamos seus imitadores!

 

 

 

 

 

 

 

 



Voltar ao topo.